Encouragement,  Reflexions

WHY MOCKING OF SOMEONE IS THE WORST BEHAVIOR? | POR QUE O PIOR ESPÍRITO É O DE ZOMBARIA?

Whenever someone starts to mock someone else, it comes to my mind the story of a man named Nehemiah, why so? Because Nehemiah was the one, in the Bible, with the mission to rebuild the walls of the city of Jerusalem, when they were in ruins (5th century BC). But, in addition to all the hard work ahead of him, Nehemiah still had to resist the mockery of two men who were against the reconstruction – Sanballat and Tobiah.

Today, after 2500 years of Nehemiah’s story, we can learn one thing from it regarding mocking – when all someone can do against you or your deeds is mocking, it means that he (the mocker) is already aware of his defeated condition.

Nehemiah, who was the cupbearer of Artaxerxes I, when the Jewish people were still captive in Babylon, received from the king not only letters that allowed him to make his journey to Jerusalem (crossing other domains and territories), but also the army officers and horsemen were there to protect him, in addition to the permission to rebuild the walls, that is, NO ONE COULD STOP HIM OR DEFEAT HIM.

Standing before all this, Nehemiah’s enemies could only do one thing: MOCKING! The only hope those two men had it was that all that mockery could break Nehemiah’s spirits and like that perpetuate that state of destruction and lack of protection in Jerusalem. But Nehemiah’s response was the opposite, and he got to build the walls in 52 days and through that he has showed that when we got a mission regarding something, we must focus on our target and ignore those who are mocking us, because when all someone can do is mocking, this is a great sign that victory is certain.

***

Sempre que alguém se posiciona como zombador, me vem à memória a história de um homem chamado Neemias, por quê? Neemias foi o homem, na Bíblia, incubido da missão de reedificar os muros da cidade de Jerusalém, quando esses estavam em ruínas (século V a.C.). Mas, além de todo o trabalho árduo diante dele, Neemias teve ainda que resistir à zombaria de dois homens que se opunham àquela reconstrução: Sambalate e Tobias.

Hoje, após 2500 anos da história protagonizada por Neemias, conseguimos aprender uma coisa sobre o espírito de escárnio e zombaria: quando tudo o que alguém consegue fazer contra você ou contra as suas obras, é zombar, significa que ele (o zombador) já tem consciência da sua condição de derrotado.

Neemias, que era o copeiro do rei Artaxerxes I, quando o povo judeu ainda estava cativo na Babilônia, recebeu do rei, não só cartas que lhe permitia seguir viagem (passar por outros domínios e territórios), mas também oficiais do exército e cavaleiros para o protegerem, além da permissão para reedificar os muros, ou seja, NINGUÉM PODIA DETÊ-LO OU DERROTÁ-LO.

Diante disso, os inimigos de Neemias só podiam fazer uma coisa: ZOMBAR! Esta era a única esperança daqueles dois homens que queriam perpetuar aquele estado de destruição e desproteção de Jerusalém. Eles acreditavam que se conseguissem afetar o ânimo de Neemias, eles poderiam então pôr fim àquela obra, mas o efeito foi contrário. Neemias edificou os muros em um tempo recorde (52 dias) e mostrou que quando somos incubidos de algo, devemos focar em nosso alvo e ignorar aqueles que zombam, porque quando tudo o que resta a alguém é a zombaria é sinal que a vitória já está garantida.

#thoughts #alvo #target #walls #build #bible #mocker #zombaria #mocking

Gratuated in History by PUC-SP (2009), postgratuate in Corporate Affairs (2010) and MBA in Marketing by FGV-SP (2016) and a master degree in History by PUC-SP (expected to 2021). More than 12 years of experience in Corporate Affairs playing different roles in big and global companies. Writer of the blog Longing for more since 2017. *** Possui graduação em História pela PUC –SP (2009), pós-graduação em Comunicação Corporativa (2010) e MBA em Marketing pela FGV-SP (2016) e é mestrando em História pela PUC –SP (2021). Atuou por 12 anos em comunicação corporativa e marketing em grandes empresas e multinacionais de diferentes segmentos. Escritora do blog Longing for More desde 2017.