Encouragement,  Reflexions

Um lago de superfície congelada | A frozen surface lake

Você já se sentiu impossibilitado na tentativa de romper algo? Como se estivesse nadando em um lago cuja superfície tenha congelado e todas as vezes que você pretende emergir e romper águas, você se depara com uma película de gelo que parece ser intransponível?

Então, tudo o que você passa a fazer é nadar e nadar, fazendo o mesmo percurso, as mesmas voltas e os mesmos movimentos? Tudo isto porque você não consegue romper?

Sinto-me assim, em minha busca por mais de Deus, eu não consigo romper. Faço as mesmas orações, busco as mesmas coisas, cometo as mesmas falhas e peço perdão pelos mesmos pecados. Ano após ano, em um pequeno punhado de décadas. Não saio do lugar, dou voltas e mais voltas e termino de cara com um bloco de gelo que se quer me permite ver o que está do outro lado.

Penso então: “o que será de mim quando acabar o meu fôlego aqui em baixo? Eu vou estar no lugar certo? Estarei pronta? Encontrarei o lugar onde o gelo é mais frágil e fácil de quebrar?”

Creio que há possibilidade de encontrar esse trecho sereno e menos gélido nas águas, mas por algum motivo, eu permaneço dando voltas no mesmo lugar. Eu peço socorro aos céus, contudo permaneço sempre no mesmo lugar. Eu sei que estou dando voltas e que preciso migrar, mas de forma inexplicável eu continuo bem aqui, no ponto onde eu não consigo romper.

Porque mesmo sabendo que as águas são o ponto onde o fôlego se acaba, a despeito desse conhecimento, parte da minha esperança ainda está depositada nelas (aqui). E este é o passo que não tenho consigo dar, o de ter toda a minha esperança para além dessas águas.

Este passo ninguém dá porque afirmou dá-lo, pois as palavras não movem os pés obrigatoriamente, assim, ninguém rompe por meio de discurso ou repetições de oratórias que ora se assemelham a rezas.  Esse romper exige nadar rumo a trechos que quase ninguém se atreve. Um lugar onde poucos vão. Um espaço que procuro, mas que meus próprios braços e pernas me traem e frustram na tentativa de ir além. Enquanto isso, eu nado aqui e grito a Deus para que Ele continue a ter misericórdia de mim.

 

***

Have you ever felt unable to breakthrough? As if you were swimming in a lake whose surface has been frozen and every time you intend to emerge the waters, you come across an ice sheet that seems to be unbreakable?

So, all you do is swimming and swimming in circles, crossing the same points and doing the same movements? All this because you can’t breakthrough?

I feel that way, in my search for more of God, I can’t breakthrough. I say the same prayers, seek the same things, make the same mistakes and ask for forgiveness for the same sins. Year after year, in a small handful of decades. I feel stuck in the same place, I go around and around and end up always facing a block of ice that doesn’t allow me to see what’s on the other side.

Then I think: “what will become of me when I run out of breath down here? Will I be in the right place? Will I be ready? Will I find the place where the ice is more fragile and easier to break it? ”

I believe there is a possibility to find this serene and less icy stretch in the waters, but for some reason, I keep going around the same places. I call for help from heaven, yet I keep myself stuck in the same place. I know I’ve been going on circles and that I need to change, but without explanations I am still right here, at the point where I cannot breakthrough. Because even though I know that the waters are the point where breathing comes to end, despite this knowledge, part of my hope is still put in here. And this has been the step that I cannot take, to have all hope beyond these waters.

This step, no one takes because it has claimed to give it, because words do not necessarily move our feet, thus, no one gets to breakthrough through speeches or repetitions of certain sayings. This breakthrough requires going towards a direction that almost nobody dares. A place where just a few goes. A spot I look for, but that my own arms and legs betray and frustrate me in my trial to go further. In the meantime, I swim down here and shout to God that He will continue to have mercy on me.  

#faith #lake #fé #lago #God #Deus #Jesus #MyHope

Gratuated in History by PUC-SP (2009), postgratuate in Corporate Affairs (2010) and MBA in Marketing by FGV-SP (2016) and a master degree in History by PUC-SP (expected to 2021). More than 12 years of experience in Corporate Affairs playing different roles in big and global companies. Writer of the blog Longing for more since 2017. *** Possui graduação em História pela PUC –SP (2009), pós-graduação em Comunicação Corporativa (2010) e MBA em Marketing pela FGV-SP (2016) e é mestrando em História pela PUC –SP (2021). Atuou por 12 anos em comunicação corporativa e marketing em grandes empresas e multinacionais de diferentes segmentos. Escritora do blog Longing for More desde 2017.