Encouragement,  Reflexions

A PROJEÇÃO DE UM SONHO PODE SER CONFUNDIDA COM UMA ILUSÃO | THE PROJECTION OF A DREAM CAN BE MISUNDERSTOOD WITH AN ILLUSION

Talvez, você também já pode ter se encontrado em um lugar fantasioso e imaginário que sua mente declarava ser real. Uma vez que existe uma espécie de tendência, em muitos de nós, de confundir projeções e esperanças com idealizações fantasiosas a partir de sonhos que são verdadeiros para nós.
Mas a vida é uma espécie de emaranhado de linhas tênues, em que uma linha se sobrepõe a outra até formar um tear complexo e difícil de dedilhar. E em meio a tantos traços e pontos, distribuídos em dias, meses e anos, tentamos achar aquela que seria a linha norteadora (a razão pela qual tudo começou) que deu início a todas as demais, ou seja, o motivo pelo qual estamos aqui. E esta perda de visão pode nos fazer parar em muitos lugares, mas não aonde de fato deveríamos estar.
Às vezes, queremos tanto a concretização de algo que terminamos por chamar de propósito e destino, aquilo que não está de fato reservado para nós. Em outras palavras, frequentemente, ansiamos tanto pela realização de um sonho que o projetamos na pessoa, lugar, coisa ou acontecimento errados.
Passamos assim a nos autossabotar para que a fantasia sobreviva, sem saber que toda mentira tem dia e hora para se revelar e acabar. Talvez, você também, já tenha projetado o seu maior sonho em alguém ou algo que você sequer conhecia de fato e que não estava predestinado para você, quase que em uma tentativa desespera de fazê-lo se tornar aquilo que você esperava. Mas da mesma forma que criamos pensamentos fantasiosos que podem nos autossabotar, nós podemos também criar pensamentos novos para nos despertar e nos fazer chegar no nosso lugar!

***

Perhaps, you may also have already found yourself in a fantasy and imaginary place that your mind swore to be real. As there is a kind of tendency, in many of us, to misunderstand projections and hopes with fantasy ideals based on dreams that are true for us.
But life is a kind of tangle of soft lines, in which one line overlaps the other until it forms a complex loom that is difficult to strum. And in the midst of so many dashes and points, spread over days, months and years, we try to find what would be the guide line (the reason why all started) that gave a beginning for all the others, that is, the reason why we are here. And this lack of vision can make us stop in many places, but not where we actually are supposed to be.
Sometimes, we want to achieve something so much that we end up calling it of purpose and destiny, what isn’t really reserved for us. Putting in other words, we often yearn so much for the accomplishment of a dream that we project it on the wrong person, place, thing or event.
So then we started to self-sabotage ourselves in order to make that fantasy lasts, without knowing that every lie has a day and time to reveal itself and finally come to an end. Perhaps you too, have already projected your biggest dream on someone or something you didn’t even really know and that was not predestined for you, almost in a desperate attempt to make it become what you expected. But in the same way that we create fanciful thoughts that can self-sabotage us, we can also create new thoughts to wake us up and get us to the place we should be!

#Longing #Longingformore #dream #dreams #sonhos #sonhos #ilusão #illusion

Gratuated in History by PUC-SP (2009), postgratuate in Corporate Affairs (2010) and MBA in Marketing by FGV-SP (2016) and a master degree in History by PUC-SP (expected to 2021). More than 12 years of experience in Corporate Affairs playing different roles in big and global companies. Writer of the blog Longing for more since 2017. *** Possui graduação em História pela PUC –SP (2009), pós-graduação em Comunicação Corporativa (2010) e MBA em Marketing pela FGV-SP (2016) e é mestrando em História pela PUC –SP (2021). Atuou por 12 anos em comunicação corporativa e marketing em grandes empresas e multinacionais de diferentes segmentos. Escritora do blog Longing for More desde 2017.